Porque acreditar que a Discovery restaurará o SnyderVerso

Porque acreditar que a Discovery restaurará o SnyderVerso

Olá, pessoal! Como vão? A Insider, Grace Randolph, vem constantemente afirmando para esquecermos essa história de SnyderVerso, que é algo impossível, que deveríamos seguir em frente ou qualquer coisa para desencorajar. Mas, será mesmo que não existem motivos, realmente plausíveis, para se acreditar que esse universo seja restaurado?A primeira pergunta que deve ser respondida é a seguinte: Por que raios a Discovery deve dar atenção ao Universo de Zack Snyder e, assim, restaurá-lo? E, consequentemente, o que nos faz termos certeza de que ela pode fazer isso? Bem, a primeira coisa a ser levada em consideração é o próprio desempenho da Liga da Justiça de Zack Snyder, lançada no dia 18 de março do ano passado, nas plataformas de aluguéis, nos países em que não se tinha a HBO Max e, posteriormente, nas vendas massivas de Blu-ray em sua versão física, que possuem números bastante satisfatórios e expressivos. Este números são motivos suficientes para que se continue esse universo.Aqui no Brasil, pela Claro/NET, plataforma de serviço de TV a cabo, o filme Liga da Justiça de Zack Snyder, em seu lançamento, registrou 140% a mais em aluguéis na plataforma, em comparação ao seu último grande sucesso registrado, até então. Ainda aqui, nas terras-tupiniquins, o lançamento de sua versão em mídia física, em setembro, registrou a maior pré-venda da história da Amazon Brasil. Isso escancara, apenas só do público brasileiro, o quanto esse filme é procurado e desejado. Mas, será que esse desempenho foi só por aqui?No Canadá, no serviço de aluguel Crave, foi o filme de maior estreia de todos os tempos na plataforma, sendo o mais querido e procurado, desde que o serviço veio ao ar. Seguindo o exemplo de bom desempenho, no Reino Unido, no serviço de aluguel oficial Charts, a Liga da Justiça de Zack Snyder permaneceu por seis semanas no ranking da plataforma, sendo em três delas em primeiro lugar. Outro bom exemplo, seria a plataforma chinesa Migu, outro serviço de aluguel, dentro do país asiático, que registrou a Liga da Justiça superior que o próprio Vingadores Ultimato, em termos de visualizações. E, é claro, trazendo para o time, a própria HBO Max americana, sendo o único título até hoje, dentro da plataforma, cujos seus servidores caíram e travaram pelo alto acesso de usuários, em busca do filme.Vale ressaltar, também, que no evento de investidores do primeiro trimestre, a AT&T, empresa responsável pela WarnerMerdia, mostrou que um dos títulos que mais atraiu assinaturas para a HBO Max americana, foi a Liga da Justiça de Zack Snyder, destacando seu pôster no evento. Prya Droga, responsável pela HBO Max Europeia, afirmou com todas as letras, em seu anúncio de lançamento da plataforma naquela região, que a Liga da Justiça de Zack Snyder é um fenômeno global, usando-o como carro-chefe para propaganda da plataforma, em sua estreia na Europa.Quem está mais assíduo, dentro das notícias que rodeiam o fandom do Snyder, sabe que, no ano passado, o grupo Discovery realizou uma fusão com a WarnerMedia, onde o objeto seria administrar melhor as grandes propriedades intelectuais da Warner Bros., e fazer uma boa gestão com elas. Com a fusão dessas duas empresas, a alguns meses de ser concluída, prevista para finalizar em meados de Abril, um novo CEO comandará a WarnerMedia e o seu nome é David Zaslav.David Zaslav é conhecido, no meio dos negócios, como uma pessoa decidida, um sujeito firme em suas decisões e com um bom histórico de organização em planejamento dentro da Discovery, trazendo relevância para produtos da empresa e alavancando suas importâncias ali dentro. Quando surgiu a notícia de que, este cara, sentaria na cadeira de comando da Warner futuramente, o próprio declarou, em uma entrevista a um canal de televisão e também para pessoas com quem trabalha, que os grandes IPs do estúdio seriam prioridades e destacou, a trindade da DC, como itens importantes a serem trabalhados, em entrevista a Variety.

Ele (David Zaslav) fica animado quando fala sobre o potencial de se casar com o que chama de ‘choque e pavor’, transmitido pela Warner Bros., e HBO. – Grandes franquias de conteúdo a lá ‘Game of Thrones’, ‘Harry Potter’, ‘Superman’, ‘Batman’, ‘Mulher Maravilha’ entre outros.

Diferente do que se vê, com esses rumores que rondam as decisões atuais para o DCEU, com uma trindade feminina, um Batman idoso ficando para mentor e sem perspectiva alguma de um homem de aço no universo principal, David Zaslav se mostra mais interessado na trindade principal e deseja ver, em sua gestão, um foco nesses personagens, para que eles ganhem mais espaço, diferente dos rumos que a Warner quer dar para eles, atualmente.Como dito, por aqui, principalmente em nosso grupo do Telegram, – que se não faz parte, fica o convite para você entrar. Lá, pipoca mensagem todo santo dia sobre a DC, uma ótima oportunidade de fazer parte e se inteirar, quase em tempo integral, do que acontece no bastidores da editora – defendemos qualquer variante da Liga da Justiça, ainda que sendo uma trindade feminina, ou uma Batgirl substituindo o manto do Batman, ou ainda uma Supergirl substituindo o Homem de Aço. Acontece que, para isso, Batman e Superman, sendo dois dos três pilares cruciais da editora, merecem seu destaque e desenvolvimento, de forma adequada, em qualquer universo que se diga principal, seja nos cinemas ou em qualquer construção de universo em Live Action, antes de qualquer variação ou substituição. E pelas declarações do próprio Zaslav, ele está mais alinhado com a trindade tradicional. E ela se encontra no Snyderverso.Com o grande apelo popular, que se viu no ano anterior, o filme da Liga da Justiça de Zack Snyder, possui dois recordes expressivos no Twitter. O primeiro recorde foi no dia 25 de março, onde a hashtag #RestoreTheSnyderVerse alcançou a maior marca nos trendings topics, sendo a maior da história, em assuntos de entretenimento e cinema da rede social, superando a última marca que pertencia a Vingadores Ultimato. O segundo recorde saiu no mês de dezembro do ano passado, tendo o próprio Twitter noticiado que o filme, Liga da Justiça de Zack Snyder, foi o mais comentado da rede social em 2021, superando até mesmo que Homem Aranha Sem Volta Para Casa.Além do Twitter, o filme de Zack Snyder conseguiu fazer 34 bilhões de impressões digitais nas redes sociais como um todo (Twitter, Instagram, Facebook, etc.), mostrando o engajamento e força de uma base de fãs sólida. Isso demonstra um marketing poderoso feito por pessoas comuns, apenas com um detalhe: de graça. Toda empresa gasta milhões de dólares para divulgação e anúncio para despertar interesse nos consumidores em promover uma marca ou um produto. E a Liga da Justiça de Zack Snyder conseguiu esse feito expressivo, apenas com a boa vontade dos fãs.David Zaslav também disse que seu interesse era criar produtos relevantes que seus consumidores queiram e nutram. E o SnyderVerso se encaixa perfeitamente nessa fala.

Você não consegue ficar com nada por causa do que você fez ontem. É apenas um lembrete de como você tem que lutar todos os dias para criar produtos que os consumidores queiram e nutram, mas que permaneçam relevantes.

No ano passado, praticamente inteiro, em todos os eventos para subir a hashtag #RestoreTheSnyderVerse, ela entrou nos trendings topics. Isso mostra a capacidade gigante, de quem deseja sua continuação, para a empresa responsável. Num futuro breve, a Discovery poderá usar o marketing gratuito e espontâneo dos fãs para uma de suas marcas e produtos, aproveitando-se dessa vantagem gigantesca para arrecadar e lucrar, considerando a grande quantidade de pessoas anseiam por isso.

Como o SnyderVerso poderia se encaixar dentro da DC, com inúmeras produções sendo anunciadas, cada vez mais distantes das obras do diretor?

Todos sabemos que a DC abordará o multiverso, futuramente. E, independente do CEO da gestão atual, ou mesmo com o próximo, pós-fusão com a Discovery, manterão essa temática. Seguindo o que alegou a própria CEO atual da WarnerMedia, Ann Sarnoff, em entrevista para a Variety, a intenção de se trabalhar com os personagens da DC, dentro do multiverso, era dar a oportunidade aos diretores e criadores para que pudessem imprimir suas visões únicas e exclusivas sobre o personagem, para que a cada peculiaridade do artista, à frente de qualquer projeto, mantendo sua originalidade artística, não viesse a fazer com que esse gênero de super-herói ficasse maçante ou desgastante, mas se tornasse algo marcante.

Temos um grupo incrível de criadores – criadores de séries de televisão, criadores de séries Max, criadores de filmes – que estão basicamente ampliando a base do talento com a qual trabalhamos na DC, porque estamos muito animados com o potencial de desenvolver o Multiverso da DC…

É super importante para mim e está de acordo com o que queremos fazer. Queremos ramificar e permitir que os criadores interpretem partes do universo de maneiras únicas e especiais. Ta-Nehisi trabalhando em Superman é incrivelmente empolgante, mal posso esperar para ver o que ele fará, e [o diretor] Andy Muschietti em “The Flash” ou Patty Jenkins. Matt Reeves acabou de filmar “The Batman” contra as probabilidades de COVID. Estamos muito animados para terminar esse filme e ver a reação das pessoas, porque a visão de Matt sobre o Batman é diferente das outras. Mesmo personagens familiares têm muitas possibilidades…

Uma das razões pelas quais estou entusiasmada com a nossa estratégia, daqui para frente, é que ela é multidimensional. Não estamos apenas servindo à mesma base de fãs com a mesma visão criativa, estamos tentando expandi-la. Nem todo fã tem que amar cada parte do que estamos fazendo, mas estamos colocando mais tentáculos para poder alcançar pessoas com histórias diferentes, em plataformas diferentes, para que não haja cansaço. Não é apenas a mesma cadência. Vamos misturar as coisas. Teremos uma lista de filmes da DC, mas será mais rica e multidimensional, com uma gama mais ampla de personagens. Isso ajudará a reduzir o cansaço, porque você verá toda uma história sobre o Flash e depois sequências como “Aquaman 2”, ou novas versões do Superman, ou Shazam que toca para um público familiar. Haveria cansaço se fôssemos por um caminho mais singular, mas não tem por que haver, já que estamos nos alargando.”

O multiverso é um aspecto dimensional que apresenta múltiplas realidades de um mesmo personagem. É uma palavra grande demais para mentes pequenas. Um conceito que aborda múltiplas realidades paralelas acontecendo ao mesmo tempo, com nuances e características únicas de um mesmo personagem. É, em outras palavras, uma vastidão existencial.

A própria Ann Sarnoff, nessa entrevista para a Variety, afirmou que o conceito de multiverso a ser explorado era dar aos diretores e criadores a capacidade deles adaptarem os personagens da DC com suas visões únicas e especiais para que não ficasse maçante ou repetitivo ao ponto de cansar o público com o tempo, com este gênero de super-herói. É justamente nessa capacidade de deixar o artista expor a sua visão, que está a graça na renovação do personagem. Afinal, não é assim na mídia principal desses personagens, os quadrinhos, tendo décadas e décadas com escritores diferentes, cada um colocando seu ponto de vista, revitalizando, renovando, rebootando e abordando diferentes facetas de um mesmo personagem? Nesta fórmula, podemos encontrar estórias do Batman jovem, do Batman velho e carrancudo, do Batman do futuro, do Batman no século 19. Observe o tanto de possibilidades com esses personagens!

Por que a visão de Zack Snyder não pode ser mais uma dessas perspectivas? Começa-se a perceber certa contradição em sua fala em dar a liberdade para seus artistas fazerem o que achar melhor, mas não permitir que Zack também tenha essa chance e esteja no time. Afinal, a mesma Ann Sarnoff, ainda, afirmou que o foco, daqui para frente, com a marca DC nos cinemas, seria atender o clamor dos fãs.

Sempre vamos ouvir nossos fãs, mas estamos a serviço da mais ampla base de fãs e devemos a eles uma estratégia integrada e holística. Nós somos os pastores da franquia e esperançosamente quando os fãs virem o que temos na loja, eles saberão que a DC está em boas mãos, em muitas plataformas diferentes, com muitos criadores diferentes. Queremos vozes diferentes na fusão. Para certos fãs que querem vozes singulares, eles podem ficar desapontados, mas pedimos a eles que sejam pacientes e vejam o que temos na loja, porque talvez as vozes mais novas, na mixagem, tenham histórias igualmente convincentes para contar. Em suma, é claro que você quer ouvir seus fãs, mas queremos nos manter fiéis à nossa visão e missão para a DC e construir isso.

Agora eu pergunto, como se ouve os fãs, tendo 1,5 milhões de contas únicas, de acordo com o HomeBrewAgency (empresa de marketing responsável pelo lançamento de Snyder Cut), cujo um massivo número de perfis comuns pedem a continuação dos últimos arcos de Liga da Justiça de Zack Snyder, postando as hashtags, não são considerados? Por que Zack Snyder não pode ser incluído nesse pacote, já que sua visão é única, estando de acordo com as próprias declarações dela? Não parece contraditório, vindo da CEO atual da WarnerMedia? Enfim, dá para se ter tudo e agradar gregos e troianos.Em suma, além de todos esses dados e argumentos usados, o artigo de ontem, “Fãs do SnyderVerso, mantenham-se firmes” complementa este, ao dizer que há muitas razões para se acreditar na fusão, pois coisas boas virão para nós. Há reais motivos para sermos otimistas e esperançosos, porque nunca tivemos tantos motivos para acreditar, como agora. A Discovery pode sim restaurar o SnyderVerso, pois como uma empresa séria que se mostrou, com David Zaslav no comando, ninguém, em sã consciência, vê um apelo popular enorme, deseja que um produto seu possa capitalizar com isso, joga para debaixo do tapete essa oportunidade de ouro. Isso vai contra qualquer princípio de empreendedorismo. E pode ter certeza que David Zaslav e sua equipe da Discovery estão olhando tudo isso.


Já conhece o nosso Portal no Twitter?
Entre para o Fandom, acompanhe as novidades e faça parte dos Movimentos pró-Zack Snyder!

Ex-Colaborador Marcelo

Percebi que o bom da vida muito se encontra na arte. Sou apenas alguém que a observa e a deixa se comunicar, permitindo que sua graça se transmita a eu sentir sua excelência. Sendo assim, ela fala sem dizer nada, e na voz do seu silêncio, tornou-se minha amada. Foi assim que descobri gosto por obras primas como O Senhor dos Anéis, Star Wars e DC. E nesse mundo da imaginação, sou aquele fortemente ligado a fantasia e ficção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.