Refutando Haters: Episódio 13 l Somos todos cultistas?

Refutando Haters: Episódio 13 l Somos todos cultistas?

Olá, pessoal! Como vão? Todo e qualquer fã do diretor Zack Snyder, pelo menos uma vez na vida, já foi chamado ou se deparou com a expressão ‘cultista’, em tom depreciativo. Adjetivos como esse vem sendo cada vez mais usados na tentativa de desmerecer seus argumentos e desqualificar, ofender e desdenhar um grupo de pessoas que, apenas, se reúnem para admirar e apreciar as obras de um artista.

Por exemplo, se eu for num clube de admiradores de Michelangelo, com certeza, verei aquelas pessoas se reunirem para discutir e debater todas as nuances das obras do artista e descobrir, sob vários pontos de vistas, como Pietá é uma grande obra de arte.

Outro exemplo, seria pegar uma torcida de futebol nos grandes estádios, que fazem caravanas, levam bandeiras, entoam cânticos, compram camisas, tudo para ver, torcer e apoiar o seu time do coração, o qual desde criança, via na televisão ou ali, nas quatro linhas do gramado, o amor de todos por aquele clube, em específico.

Ou, quem sabe, aquele grupo de pessoas que sabem “de cor” a biografia de um músico, decoraram todas as letras dos álbuns, se reúnem e viajam para os cantos mais remotos, apenas para desfrutar de suas belas melodias. Para, contudo, curtirem uma experiência magnífica com amigos e admiradores de uma mesma melodia.

Todos esses fãs têm algo em comum: essa admiração, respeito, carinho e paixão por um determinado artista de sua área, enfim, esse amor explícito por algo. Agora, por terem esse sentimentos em comum com algo que admiram, seriam rotulados de cultistas por sua manifestação genuína?

Percebe-se que, cada vez mais, independente do seu gosto sobre o diretor Zack Snyder, opiniões extremistas ganham força e notoriedade dentro do fandom da DC, em geral. E esse exagero começa a tomar um escopo muito parecido com o cenário político polarizado que vivemos. Um bom exemplo para elucidar isso, é tentar associar o fãs do Snyder a um grupo político seleto, nos taxando de snyderminions, ou snyderpatas.

Se algum fã do Snyder não gostar dos rumos atuais que a DC vem adotando para os cinemas, automaticamente, é tachado de “escória”, que não tem voz ou relevância para opinar sobre nada e, pior, acusado de não ser um “verdadeiro fã da DC”. Se buscamos aquilo que queremos, somos, automaticamente, chamados de fanáticos por “não abraçarmos o futuro brilhante”, mesmo que deixemos clara a dimensão vasta do multiverso, afirmando como o SnyderVerso pode se encaixar em uma das terras infinitas, dentro desse conceito, sendo um galho dele, onde tanto o novo DCEU pode seguir o que ele quiser, quanto os filmes do Snyder podem ser concluídos, coexistindo dentro dessa vastidão existencial do multiverso.

Se nos reunimos em um evento para subir hashtags, em um determinado dia, visando chamar a atenção dos executivos, apenas para demonstrar o apelo do público e provar que há uma notória demanda para consumir este produto, nos apelidam de Spam.

Estamos chegando a um ponto que, por demonstrarmos nosso clamor pelas obras de Zack Snyder e por pedirmos mais delas, dentro da DC, mesmo com um selo separado, como um ElseWorld, somos chamados de “Antivax” do cinema.

Na cabeça de alguns, somos como um grupo terrorista, uma milícia organizada da pior espécie, reunidos numa sala, com diversas armas penduradas sob nossos corpos, mirando na cabeça de todos, como se fôssemos capazes de decepar várias outras, num ato insano, nos comparando aos grandes criminosos desse mundo. Tudo porque pedimos algo que apenas gostamos e apreciamos.

O meme: Como algumas pessoas imaginam os fãs de Zack Snyder

Aqui, no Portal do SnyderCutBR, cansamos de dizer que ninguém é obrigado a gostar, tanto do Zack, quanto de suas obras. Mas, chega a ser ridículo o ponto que alguns chegam em suas acusações, apenas por não gostarem de algo. Tachar um grupo, para desacreditá-lo, misturando assuntos com os quais nada tem a ver? É insano, no mínimo.

Uma dica: se não curte ou não gosta, ignore, siga em frente e seja feliz. Mas, nunca prepotente, ao ponto de tentar forçar que porque não gostou de algo, ninguém pode gostar. Nem, inclusive, inventar adjetivos mentirosos, com acusações da pior espécie, proveniente de pura canalhice e mau-caratismo, frutos de falácias e palavras vazias. Vocês podem ser melhores do que isso!


Obs.: Diferente do significado denotativo, onde Cultismo é um jogo de palavras usado numa tendência literária barroca para utilizar a descrição, termos cultos, linguagem rebuscada e ornamental no objetivo de expressar as ideias com detalhes, através de figuras de linguagem e forma textual única, o sentido conotativo (figurativo) de Cultismo, aqui empregado, é usado de forma depreciativa, remetendo ao Culto (quase que fundamentalista) sobre algo. Cultista, assim, é a pessoa que leva seu gosto “ao extremo”, como se fosse uma religião, defendendo o objeto do “Culto”, com ferocidade.

Já conhece o nosso Portal no Twitter?
Entre para o Fandom, acompanhe as novidades e faça parte dos Movimentos pró-Zack Snyder!

Ex-Colaborador Marcelo

Percebi que o bom da vida muito se encontra na arte. Sou apenas alguém que a observa e a deixa se comunicar, permitindo que sua graça se transmita a eu sentir sua excelência. Sendo assim, ela fala sem dizer nada, e na voz do seu silêncio, tornou-se minha amada. Foi assim que descobri gosto por obras primas como O Senhor dos Anéis, Star Wars e DC. E nesse mundo da imaginação, sou aquele fortemente ligado a fantasia e ficção.

One thought on “Refutando Haters: Episódio 13 l Somos todos cultistas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.