Ayer Cut | Scott Eastwood afirma que o personagem recebeu “mais amor” na versão do diretor

Ayer Cut | Scott Eastwood afirma que o personagem recebeu “mais amor” na versão do diretor

Se você quiser ver mais do Tenente GQ Edwards, interpretado por Scott Eastwood, você terá que fazer campanha para o Ayer Cut de Esquadrão Suicida. Enquanto o personagem não passava de um coadjuvante no lançamento dos cinemas pela Warner Bros, o ator diz que o corte do diretor David Ayer apresentava muito mais de seu personagem.

Ele basicamente disse: ‘Venha nessa jornada comigo. Vou fazer você parecer um fodão. Vou fazer seu personagem aparecer’.

Disse Eastwood recentemente ao Insider sobre o argumento inicial do cineasta.

Eu nem sabia qual era o personagem na época. Falei com David (Ayer) e sei que meu personagem ganhou muito mais amor em seu corte.

Além disso, o ator contou que lhe foi oferecido um papel em O Esquadrão Suicida de James Gunn, mas optou por recusar, depois de falar com seu pai, o lendário cineasta Clint Eastwood.

Eles não queriam me pagar nenhum dinheiro pelos próximos filmes e… eles não tinham outro roteiro para o novo filme, então eu não sabia no que eu ia entrar.

Scott ainda relatou como foi a conversa com o pai.

Eu disse: ‘Eles não querem me pagar’. Ele disse: ‘Se parece que eles realmente precisam de você e se é uma boa parte, então faça. Se não, então não faça’.

Scott Eastwood e Clint Eastwood

A notícia do Ayer Cut começou a circular com mais força, após o lançamento de Liga da Justiça de Zack Snyder, pela HBO Max. E apesar da fala da CEO da Warner Bros, Ann Sarnoff, alegando que o estúdio não irá desenvolver o Corte de Ayer, o diretor de Esquadrão Suicida fez uma carta aberta afirmando que a versão dos cinemas não é sua visão original do filme, além de compartilhar sua jornada pessoal e porque é incapaz de desistir da ideia de ver seu corte ganhar a luz do dia.

Eu coloquei minha vida em Esquadrão Suicida. Fiz algo incrível – Meu corte é uma jornada intrincada e emocional com algumas “pessoas más” que são cagadas e descartadas (um tema que ressoa em minha alma). O corte do estúdio não é meu filme. Leia isso de novo. E meu corte não é a versão do diretor de 10 semanas – é uma edição totalmente madura de Lee Smith sobre o trabalho incrível trabalho de John Gilroy. É tudo uma trilha sonora brilhante de Steven Price, sem uma única música de rádio na coisa toda. Tem arcos de personagens tradicionais, performances incríveis, uma resolução sólida de terceiro ato. Um punhado de pessoas já viu.

Somos a favor que todo diretor deve e precisa ter sua liberdade criativa exposta, e apoiamos o lançamento do Ayer Cut, pela HBO Max. #ReleaseTheAyerCut conversa diretamente com o universo de filmes da DC Iniciado pelo diretor Zack Snyder.


Já conhece o nosso Portal no Twitter?
Entre para o Fandom, acompanhe as novidades e faça parte dos Movimentos pró-Zack Snyder!

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.