OPINIÃO | Por que um só universo, se a DC é multiverso?

OPINIÃO | Por que um só universo, se a DC é multiverso?

Entre suas grandes colaborações no mundo dos quadrinhos, a DC trouxe a estruturação do Multiverso como uma das chaves para o seu sucesso. O mecanismo, utilizado pela DC para conectar suas “infinitas terras”, é considerado confuso para os que não acompanham, mas pode ser a chave para a salvação do DCEU, bem como já salvou os quadrinhos anteriormente. Com toda essa possibilidade, a animação, quanto a ter um universo para chamar de seu, mesmo não sendo o principal, contagiou os fãs.

Para entender o multiverso, é preciso entender a DC, certo? Ao todo, o multiverso da DC tem 52 Terras, mas ainda existem partes, como Apokolips, que estão fora dessa configuração de Multiverso. Com toda essa gama de opções, fica o questionamento de “por que, raios, a Warner não segue com essa história, já que tem tanta coisa pra explorar?”. – Sim, é uma pergunta que também faço, não sei onde os executivos estão com a cabeça. – Atualmente, o que se sabe é que existem 52 Universos DC, todos ocupando o mesmo espaço, mas vibrando em frequências distintas. Todas essas “Terras”, como são chamadas, compartilham semelhanças: em sua maioria possuem vida ciente e inteligente, e personagens poderosos.

Então, por que insistir em apenas um universo, se a DC é toda essa pluralidade de multiversos?

O PLANO DE ZACK SNYDER PARA A DC

Quando foi contratado, a ideia de Zack Snyder era fazer um universo finito e fechado, para contar a história de sua Liga da Justiça. Em um arco de cinco filmes, o diretor teria início, meio e fim, tendo um Flashpoint para reiniciar o universo e dar espaço para outras histórias. Excelente, não? Bom, não foi o que a Warner achou, não posteriormente. Após o lançamento de Batman Vs. Superman, a empresa já havia decidido mudar os planos, o que foi consolidado com a saída de Zack Snyder da direção de Liga da Justiça. Entre os filmes da Liga, estavam as aventuras solo do Cyborg, do Aquaman, do Superman, do Batman e outros.

O DCEU ATUAL E OS UNIVERSOS ISOLADOS

É comum ouvir os atuais membros do DCEU falarem, exaustivamente, em multiverso, mas sem parecer que entendem como funciona. O conceito foi criado em 1953 para organizar as multi-ideias, mas a cada palavra dos responsáveis pelo DCEU, mais confusa fica a situação. Para a maioria dos fãs, é apenas uma desculpa para fazer filmes sem a preocupação de amarrar pontas. – Uma espécie de preguiça. – A Liga da Justiça ter aparecido em forma de sombras, no final de Pacificador, mostra a falta de vontade em reconectar o universo, mas não foi bem visto pela audiência geral. Além disso, a cada movimento para se distanciar do SnyderVerse, mais provável se torna a sua restauração.

THE BATMAN LIGOU O ALERTA?

Não posso ser hipócrita e dizer que 750 milhões em bilheteria são um fracasso. Longe disso! Mas não alcançar o famoso bilhão perseguido, deve servir de alerta para a Warner Bros, que finalmente se tornou Warner Bros Discovery. Aparentemente, a audiência se cansou do Batman e de suas intermináveis franquias, buscando algo a mais, algo mais épico, como a Liga da Justiça de Zack Snyder. Tendo o multiverso à disposição, qual a dificuldade em reconhecer o erro e voltar atrás, dando ao público o que querem? Apostando sempre na carta de segurança, a DC Films parece estar mais interessada em focar no Batman de Matt Reeves, do que em universo mais amplo, já que dá muito trabalho. Por ser um personagem bem aceito e de um desenvolvimento mais tranquilo, toda vez que algo dá errado na DC, o Batman é o encarregado da “salvação”, mas parece que isso mudou.

O EGO DOS EXECUTIVOS

Considerar mais de 800 milhões como fracasso já é um erro, mas persistir nisso é pior ainda. Desde BvS, a Warner vem errando muito com seus filmes. Embora Coringa e Aquaman tenham sido bem-sucedidos, O Esquadrão Suicida e The Batman mostram o esgotamento da fórmula utilizada. Apesar disso, a empresa ainda aposta em decisões impopulares, como o retorno de Michael Keaton e a (possível) substituição do Superman pela Supergirl. Além disso, bater na tecla de que ZSJL não é canônico é mais um dos erros dessa administração, que ainda tem alguns (inexplicáveis) apoiadores. Com uma demanda incrível e com recordes quebrados, não fazer uma sequência é loucura! E das grandes. Os números são irrefutáveis, como visto nesta excelente matéria do portal.

SÓ ZACK SNYDER SALVA

Sim, é uma afirmação, leitor. – Não há caminho para a DC nos cinemas, que não passe pela restauração da Liga da Justiça de Zack Snyder. Se querem alcançar a Marvel, que já está muitos anos na frente, não será o pastelão de James Gunn ou Peacemaker que vão resolver, mas a Trindade (Batman, Superman e Mulher Maravilha). E sobre eles, falo sobre Ben Affleck, Henry Cavill e Gal Gadot. E dirigidos por Zack Snyder, claro. Também falo sobre Cyborg, Aquaman, Flash e Lanterna Verde. Falo sobre esses heróis incríveis e escanteados pela Warner. E se é multiverso, tudo é possível. – Que curtam o humor que quiserem, mas eu prefiro as obras épicas da Liga da Justiça de Zack Snyder a rebootar o Batman, mais uma vez a cada 10 anos.

O EGOÍSMO DOS “VERDADEIROS FÃS DA DC”

Quando as primeiras notícias sobre o “fim do universo de Zack Snyder” foram publicadas, vimos uma série de contas “apoiadoras” da atual gestão comemorarem. Sim, os “de verdade” comemoram um universo sem Superman, desconectado e com um futuro condenado. Faça um exercício e pense: nenhum fã de Zack Snyder comemoraria a exclusão de um filme do Canon, a não ser que esse filme seja o crime de 2017. O que queremos é agregar e ter a demanda atendida, sem afetar o público que deseja coisas mais descompromissadas e leves. O problema é quando a falta de compromisso afeta todo o resto… Sem falar que essa rixa invisível e imatura que criaram entre os que só querem um único universo mais do mesmo e os que querem a adoção do conceito raiz da DC, o multiverso, finalmente implantada, é no mínimo ridículo!

DÊ, AOS FÃS, O QUE ELES REALMENTE QUEREM

Como provado através da comparação dos recentes lançamentos da Warner com a Liga da Justiça de Zack Snyder, é claro entender que a demanda do público é por mais destes heróis. Não querem reboots ou personagens secundários, eles querem a continuação dessa história, querem Liga da Justiça (Superman mais precisamente) Vs. Darkseid. – Porque essa era a proposta inicial, não uma luta com o Lobo da Estepe e uma mera promessa de um vilão pior. Os fãs querem é Darkseid, mesmo. Querem porque, com certeza, será épico!

Mesmo que digam que os fãs de Snyder são tóxicos, – esquecendo de olhar o próprio reflexo no espelho – o pedido é de que sejamos abraçados pelo multiverso e suas infinitas possibilidades. Não estamos mais em 2016! A minoria barulhenta são os que apoiam as atrocidades de Walter Hamada, como apagar o Superman. Os Snydetes, como acabamos adotando, são a maioria! – Vejam os números de engajamentos diários! – Como dito antes, não queremos apagar, mas agregar. A DC é ampla, então só queremos um cantinho dela.

Dito isto…

#RestoreTheSnyderVerse


Já conhece o nosso Portal no Twitter?
Entre para o Fandom, acompanhe as novidades e faça parte dos Movimentos pró-Zack Snyder!

Lucas Gomes

Fã do cinema e de trilhas sonoras, aprendi a amar a DC muito cedo, encontrando nos filmes de Zack Snyder ideais para levar por toda a vida. Aproveite a jornada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.