Artigo da Rolling Stone refere-se a Snyder como “Lex Luthor causando estragos”

Artigo da Rolling Stone refere-se a Snyder como “Lex Luthor causando estragos”

Para os fãs de Zack Snyder, os momentos de paz são mais raros que os interessados na nova fase do DCEU. Em mais uma tentativa de jogar o diretor aos leões, a revista Rolling Stone, usando “fontes” de dentro da finada WarnerMedia, fez sérios ataques a Snyder e a todos os envolvidos nas ações, em prol do diretor na internet. Vale lembrar que a WarnerMedia não existe mais. A empresa, resultado da fusão entre Warner Bros e AT&T foi dissolvida, após a união da empresa de cinema com a Discovery, que deu origem à Warner.Bros Discovery.

“Coincidentemente”, 3 meses depois de várias demissões e mudanças na linha hierárquica da empresa, e horas antes do lançamento digital do filme, mais uma peça negativa em torno do movimento Snyderverse foi lançada. Foi a vez da Rolling Stone abrigar o artigo. Não contente em trazer novo ataque aos fãs, a matéria tenta pintar Zack Snyder como um grande articulador do mal.

Entenda o caso

Como é de praxe, mais uma vez, os fãs são chamados de bots, sem motivo algum. Em uma rede como o Twitter, onde quase todos os usuários usam nicknames, é praticamente impossível definir quem é ou não autêntico, já que conseguir o perfil verificado é complicado. Não é a primeira vez que somos chamados de bots. Como dissemos em nosso artigo “O limite do desespero para a criação de narrativas“:

É difícil aceitar que Snyder Cut foi o filme mais falado no Twitter, em 2021, e que a tag #RestoreTheSnyderVerse, que pede para restauração da visão de Snyder para seu universo de heróis da DC, tenha atingido 1.5 milhões de tweets, um recorde na rede. Automaticamente, esses feitos são invalidados com nova narrativa de acusações de impulsionamento automatizados (os conhecidos bots), que as pessoas acreditam e levam como verdade.

De certa forma, portanto, nada feito a partir do Twitter pode ser considerado, certo? Pois, então, é só apagar toda a campanha de ódio contra Batman Vs. Superman e recomeçamos dali.

As “Fontes” em cheque

Todas as informações foram jogadas, apenas, como advindas de “fontes”, sem mencionar de onde foram extraídas. ~ Seriam, elas, do além? ~ Entretanto, através de um relatório confidencial que a revista teve acesso, ~ bem confidencial, hã? ~ afirmam que conversaram com uma quantidade expressiva  ~ só que não ~ de 20 pessoas. Dentre elas, “a maioria” afirmou que Zack Snyder trabalhou para manipular a campanha de lançamento de sua visão. ~ Acredite, isso é um relatório extraído da Rolling Stone, não de um reddit ou de uma fanfic do wattpad.

Tais fontes afirmam que a base para o movimento em torno do Snyderverse foi iniciada muito antes de 2020. No relatório apresentado, o diretor teria contratado uma equipe de marketing digital para estimular o engajamento dos fãs sobre o filme, nas redes sociais. Sem dúvida, deu tão certo, quanto a ideia de tirar o bigode de Henry Cavill com CGI. Afinal, em 2016, o número de pessoas que criticavam o filme era massivamente absurdo. Aliás, dado o sucesso da empreitada, a equipe deve ter sido a mesma!

Segundo “a maioria das 20 cabeças da finada WarnerMedia”, Snyder era como o “Lex Luthor causando estragos”. Em mais uma parte do artigo, Zack é acusado de ameaçar “destruir” Geoff Johns nas redes sociais. Isso não aconteceu. Aliás, destruir é algo que Johns sabe bem! Afinal, o produtor é o verdadeiro Darkseid dentro do DCEU e o maior vilão da história do cinema.

Snyder é o vilão?

Ao contrário do que dizem as “fontes”, Snyder NUNCA usou as redes sociais para propagar o ódio. Muito pelo contrário. Para quem tem a memória fraca, Zack era um pai, em luto. Além de dedicar o seu corte do filme para a filha Autumn, usou sua rede para divulgar a campanha de arrecadação de fundos para Fundação Americana de Prevenção ao Suicídio (AFSP), causa da morte de sua filha. A campanha que continua até hoje, obteve um número expressivo de arrecadação que passa de 500 mil dólares. Difícil entender como bots poderiam atingir uma marca como essa. Felizmente, os verdadeiros números do SnyderVerse desmentem as alegações feitas pela tal “fonte”.

A legião dos “50% +1” nomeados de “fonte” ~ pasmem ~ coloca, até mesmo, a veracidade da fã Fiona, um dos nomes de destaques do movimento #ReleaseTheSnyderCut, insinuando ser um perfil fantasioso para gerar engajamento. O nível de roteiro é bom, nota 2.

Fiona Zheng, no DC Fandome, no painel de Liga da Justiça de Zack Snyder

Somos todos bots?

No entanto, deixamos perguntas para quem nos acompanha ~ e para os que estão ávidos em nos contrariar ~:  Como bots conseguem acabar com os estoques de mídias físicas das prateleiras de venda, pelo mundo todo? Como os mesmos bots de Redes Sociais, conseguem desbancar os números estrondosos de Streamings (captados pelo FlixPatrol ~ e que desbancam o SambaTV que só contabilizam as SmartTV, nos EUA)? Por que a Warner.Bros Discovery insistiria em Vendas Digitais, se “somos todos bots”? Ao que parece, será necessário mais um malabarismo mental para conseguir responder estas questões.

Pronta e certamente, Zack Snyder negou as acusações feitas pelas fontes sem nome ~ e ocupações.

Como artista, foi gratificante poder finalmente ver minha visão realizada após um momento tão difícil da minha vida e ser tão bem recebida. Sou grato tanto à comunidade de fãs, quanto à Warner Bros. por permitir que isso acontecesse. Debruçar-se sobre negatividade e rumores não serve a ninguém. ~ Snyder

Fazendo referência às várias causas de caridade que renderam fundos, ele acrescenta:

Se este é realmente um artigo equilibrado, espero que todo o bom trabalho que o fandom fez, esteja sendo representado. ~ Snyder

Mas, neste artigo, Zack, não foi. Nem equilibrado, nem tampouco bem representado.

Outras alegações

O artigo, além disso, coloca em dúvida a quantidade massiva de tweets “quase ao mesmo tempo e em grande número”, em dias específicos.

Existem certos padrões que os bots emitem que vimos aqui. Eles chegam quase ao mesmo tempo em grande número. E muitas vezes a origem de milhares ou mesmo milhões de mensagens pode ser atribuída a uma única fonte ou duas. Às vezes, eles podem ser rastreados para servidores incomuns em países remotos. E o conteúdo deles será precisamente semelhante.

Certamente, talvez, esqueceram de avisar à Rolling Stone, que isso é extremamente normal, visto que todos os movimentos de hashtag são realizados via data e horas estipulados, para aparecerem nos Trend Topics. Esta é uma estratégia mundialmente conhecida, no Twitter. Inclusive, vale lembrar que esta prática foi extraída de movimentos de fãs de Kpop.

Talvez, essas pessoas relacionadas a Warner, possuem uma certa ânsia em reprisar a cena do personagem Lex Luthor, em Smallville, quando ele fala a seguinte frase: “Você tinha razão, sr. Kent. Eu sou o vilão da história”. Vendo que isso não vai rolar, não é novidade essa tentativa de pôr Zack, como um diretor malvado que possui tamanho poder em colocar um estúdio, como Warner Bros., refém de suas atitudes. No relatório, retomam que o ator Ray Fisher foi usado como marionete e manipulado por Zack Snyder, em suas acusações contra o estúdio e o diretor Joss Whedon.

Conclusão

Para finalizar, é inegável a tentativa de relacionar o diretor a toda pauta que, nos dias atuais, é rechaçada como intolerável, na sociedade. Em contrapartida, protegem aqueles cujas denúncias foram, publicamente, feitas e cujo passado tentam omitir. De forma baixa, politizam o assunto e se contradizem ao tentarem rotular Snyder, que recebe apoio incondicional de todos os atores e atrizes que participaram de suas obras/produções, de intolerante, enquanto não dão ouvidos às denúncias feitas pelas minorias a quem alegam defender.

O que estão conseguindo, mais uma vez, é dividir ainda mais o fandom da DC, para posteriormente colocar a culpa em apenas um homem.

Eu não controlo meus fãs. Eles têm sua própria vontade e suas próprias opiniões; vocês realmente me dão muito crédito! ~ Snyder

Vivemos em uma sociedade em que a visão de um diretor é tão poderosa a ponto de implodir, mesmo que sem intenção, um conglomerado de Produções de Entretenimento, recheado de acusações de abusos e erros. Esses abusos, ao contrário do que foi dito na matéria, têm fontes factíveis e reais. Os antigos responsáveis, já expurgados da nova empresa, trabalharam tanto para destruir a carreira de Snyder, que acabaram morrendo para a Indústria do Cinema.

Entretanto, não é uma questão de gostar ou não de um filme, de uma visão e de um personagem. Não se trata sobre ser um Verdadeiro Fã da DC. O papo, aqui, portanto, é sobre ética e verdade, algo que quem escreveu ou foi “fonte” do artigo, não tem.

Então, se você é um Verdadeiro Fã da DC e do Superman (uma das faíscas de discordância dos fãs, desde 2013), faça como o personagem: defenda a justiça e a liberdade, algo que é usurpado de Zack Snyder, desde 2016.

Equipe SnyderCut • BR


Já conhece o nosso Portal no Twitter?
Entre para o Fandom, acompanhe as novidades e faça parte dos Movimentos pró-Zack Snyder!

Raquel

Professora, palpiteira, resenhista, revisora, back-end, crítica dos haters, primeira-dama e Staff do SnyderCutBR. Uma entre os mais de 10 mil loucos, insanos, crentes, ~cultistas~, snydetes, stans, fãs, apoiadores, seguidores de Zack Snyder, de suas obras e do nosso Portal. Participante assídua do Release e #RestoreTheSnyderverse, no Brasil, CDF na escola, Nerd na vida adulta. Mergulhei de cabeça na DC e pra sair do padrãozinho, dei uma chance pra cultura asiática, transitando entre os dois universos culturais. 🤭🤫😘

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.