OFF | Crítica sobre O Peso do Talento: A redenção de Nicolas Cage

OFF | Crítica sobre O Peso do Talento: A redenção de Nicolas Cage

Para muitos, a carreira de Nicolas Cage esteve em decadência nos últimos anos. Nada melhor do que um filme, sobre ele mesmo, para mudar a visão do público. O Peso do Talento é um filme ousado e tem uma ideia original. Com certeza, trará a volta por cima de Nicolas Cage, para todos.

  • Trailer:
  • Sinopse: Criativamente insatisfeito e enfrentando uma ruína financeira, a versão ficcional de Cage deve aceitar a oferta de 1 milhão de dólares para marcar presença na festa de aniversário de um fã, muito fanático e perigoso (Pedro Pascal). As coisas tomam um rumo inesperado quando Cage é recrutado por uma agente da CIA (Tiffany Haddish) e forçado a viver de acordo com a sua própria lenda, canalizando os seus personagens mais icônicos e amados do cinema para salvar-se a si mesmo e aos que ama. Com uma carreira construída para este momento, o premiado ator deve assumir o papel de uma vida: O de Nicolas Cage.



Minhas impressões

O roteiro de O Peso do Talento tem uma história nova. Nicolas Cage precisa lidar com o seu relacionamento com sua filha e com sua carreira, ao mesmo tempo. Afinal, ele não consegue equilibrar as coisas. Assim, o longa desenvolve bem a relação dos dois. Nicolas Cage, no entanto, interpreta muito bem ele mesmo! É caricato, engraçado e imprevisível em alguns momentos, ele brilha e é a alma do filme.

Assim como Nick tem seu brilho, o personagem de Pedro Pascal também brilha quando pode, e juntos, formam uma dupla que fará o cinema todo rir. O humor do filme é inteligente e equilibrado, a atuação dos dois dá um tom diferenciado e demonstra o talento dos atores. Como resultado, os personagens secundários apresentam boas atuações, mesmo sem serem o foco.

A fotografia e a trilha sonora também estão muito boas e ajudam a imergir na produção. A trama do filme é inovadora, inteligente e, com certeza, fez os roteiristas (Tom Gormican e Kevin Etten) saírem da zona de conforto! Tem comédia, ação e drama, um roteiro completo que também brinca com a realidade e pega o expectador desprevenido muitas vezes.  A metalinguagem do filme é muito boa e mostra que o roteiro foi escrito com carinho, porém, ela pode deixar o espectador confuso em certas partes.

Conclusão

O Peso do Talento é engraçado, diverte e empolga em muitos momentos. Também aproveita o seu elenco para momentos dramáticos quando preciso, muitos destes, entre Nick e sua filha. As cenas de ação e o roteiro surpreendem bastante. A produção é inteligente, engraçada e muito criativa e tem uma mensagem bonita sobre novos recomeços e mudanças. Muitas vezes, ela brinca com a carreira real de Nicolas Cage, que muitos consideram estar em decadência, por exemplo.

E quem diria que estrelando um filme que tira sarro dele e de sua carreira, ele iria conseguir a sua redenção e sua volta por cima em Hollywood? O filme vale o ingresso e a pipoca! É diversão garantida e, para muitos, inesquecível.

NOTA: 9
O Peso do Talento estreia, nos cinemas brasileiros, dia 12 de maio de 2022.

Já conhece o nosso Portal no Twitter? Confira nossas Cabines de Imprensa e Críticas do Portal sobre as Obras do Snyder!
Acesse, também, o nosso site anexo, UmDCnauta, para ficar por dentro das principais notícias das produções cinematográficas!

Samuel Torres

Youtuber, sonhador, apaixonado por cultura pop e cinema. Mais um dos que encontraram conforto e diversão nas obras do Snyder. Louco o bastante pra acreditar que um dia poderá ajudar pessoas através da sétima arte.

One thought on “OFF | Crítica sobre O Peso do Talento: A redenção de Nicolas Cage

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.