OFF | Crítica sobre “Ambulância: Um dia de Crime”, o novo filme de Michael Bay

OFF | Crítica sobre “Ambulância: Um dia de Crime”, o novo filme de Michael Bay

Apertem os cintos para as duas horas de pura ação, no maior estilo Michael Bay possível! Mas, antes de tudo, sim, você está no site certo e não viramos o BayCutBR.

Acontece que como somos um site segmentado do cineasta Zack Snyder, tornou-se interessante sabermos o que nós, enquanto uma fanbase tão sólida de um diretor de cinema, temos à pontuar sobre produções de outros criadores. Então, foi de braços abertos que aceitamos o convite para vermos com exclusividade o filme Ambulância: Um dia de Crime, do diretor Michael Bay.

Antes de iniciar, vale lembrar que Bay foi colega de faculdade de Zack Snyder, e seu novo thriller de ação é distribuído pela Universal Pictures, o estúdio que abriu as portas para o primeiro filme de Snyder, Madrugada dos Mortos. Dito isso, vamos a nosso veredicto!

Nasce mais um dia em Los Angeles, e logo de cara somos apresentados ao personagem de Yahya Abdul-Mateen II (Aquaman e Watchmen – Série), o fuzileiro veterano Will Sharp, que precisa de dinheiro para pagar a cirurgia experimental de sua esposa, do qual o convênio de saúde se recusa a cobrir. Desesperado, Will recorre a quem jamais deveria ter pedido ajuda, seu irmão adotivo Danny, interpretado por Jake Gyllenhaal (O Abutre e Zodíaco).

Danny faz uma contraproposta a seu irmão: participar do maior assalto a banco da história de Los Angeles, em busca de US$ 32 milhões. Will, com a vida da esposa em jogo, reluta, mas não vê outra opção a não ser dizer sim.

Neste ponto, somos apresentados à competente socorrista Cam Thompson (Eiza González, de Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw e Em Ritmo de Fuga). A vida dos três protagonistas está prestes a se encontrar, à partir do momento que o plano não sai como previsto e os dois irmãos sequestram uma ambulância, com um policial ferido que luta pela sua vida através dos cuidados de Cam.

Os atores Jake Gyllenhaal, Yahya Abdul-Mateen II e Cam Thompson, ao lado do diretor Michael Bay.

O filme poderia ser apenas mais um trillher de perseguição e explosões sem apelo emocional, mas nos enlaça numa narrativa de conexões e emoções, que oscilam numa montanha-russa, fazendo você habitar a pele dos fugitivos, reféns e equipe policial, ao longo das duas horas de filme.

Apesar do roteiro ser baseado no trillher dinamarquês Ambulance (2005), o roteirista Chris Fedak (séries DC’s Legends of Tomorrow e Chuck), traz toques bem conhecidos para os amantes de filmes de ação dos anos 90, como Velocidade Máxima e O Carro Desgovernado. Apesar de em Ambulância: Um dia de Crime termos condutores que sabiam bem o que estavam fazendo, a ambientação criada em cima da fuga, lembra muito os filmes citados anteriormente, mostrando como é possível reciclar fórmulas que deram certo no passado.

Apesar do frenesi que Michael Bay gosta de trazer em tela, vale ressaltar que as tomadas, principalmente as iniciais entre os prédios, podem causar um certo desconforto e até mesmo vertigens àqueles mais sensíveis. E por falar nisso, caso você seja adepto de uma boa pipoca ao assistir seu filme, aconselharia a comê-la, até o início do segundo ato, pois após ele as coisas ficam um pouco vermelhas demais. E se couber mais uma dica, se possível, assistam em formato IMAX.

Os diálogos, com o famoso humor estadunidense fora de hora, por vezes corta o clima tenso que a cena carrega e desconversa do tom dramático entregue em cenas de outro arco de personagens. Entretanto, em determinado momento, confesso que, justamente por me sentir um dos passageiros da ambulância, relaxei cantarolando a música Sailing, no mesmo tom empolgante de Danny e Will. Não me julguem, quem nunca fez isso no trânsito? (Claro que não, em meio a uma perseguição).

Com um orçamento de US$ 80 milhões, o diretor conseguiu entregar o que faz de melhor em tela, trazendo sua assinatura habitual. Além de dirigir, Michael Bay produziu o filme ao lado de Bradley J. Fischer (Zodíaco e Ilha do Medo), James Vanderbilt (Zodíaco e Pânico 5), William Sherak (Casamento Sangrento e Pânico) e do indicado ao Oscar, Ian Bryce (franquia Transformers e O Resgate do Soldado Ryan).

NOTA: 8

O filme estreia mundialmente, dia 24 de março, em todos os cinemas.


Já conhece o nosso Portal no Twitter? Confira nossas Cabines de Imprensa e Críticas do Portal sobre as Obras do Snyder!
Acesse, também, o nosso site anexo, UmDCnauta, para ficar por dentro das principais notícias das produções cinematográficas!

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

2 thoughts on “OFF | Crítica sobre “Ambulância: Um dia de Crime”, o novo filme de Michael Bay

  1. Deu vontade de ver! Me amarro na destruição que o Bay traz para as telas e espero que tenha isso nesse filme! Boa, SnyderCut BR!

  2. Confesso que fiquei com vontade de assistir, mas me preocupei com essa parte onde tudo fica vermelho e/ou dá vertigem. Quem tem labirintite passa mal? =/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.